O jornal Varanda Cultural nasceu em 2006 com a necessidade de luta pelas artes visuais e o propósito de divulgar os artistas da cidade, incentivando-os a escrever sobre seu ofício e refletindo sobre seu gênero artístico.


    
Dedica-se sobre a grande mídia e conceitos de homogeneização da cultura, contando com cronistas de outras comunicações compartilhadas.

A necessidade social de reconhecer a historicidade da comunicação compartilhada é o amadurecimento da produção cultural de uma cidade, criando e auxiliando a arte e a cidadania de uma geração, tal como fizeram O Pasquim, Coojornal, e tantas outras publicações, antigas e atuais. 







    O cartum amplia a ação artística de integrantes da GRAFAR - Grafistas Associados do Rio Grande do Sul, revelando significativa parcela da arte gráfica gaúcha cuja demanda não é suprida pela mídia impressa tradicional. Alguns cartunistas já trazem, além de premiada biografia, um histórico de censura prévia por parte dos grandes meios de comunicação (já documentado pelo Varanda Cultural), dificultando o acesso à democratização do cartunismo para o grande público.


 



Resgatamos a criação de um gênero singular, muito apreciado pelos leitores: a fotonovela, arte que remonta ao antigo “teatro em revista”. Porém, diferente das produções de outrora, nas quais figurava a dicotomia herói versus vilão, as fotonovelas do Varanda Cultural têm por premissa utilizar a técnica para lançar uma bem-humorada crítica sobre temas que mobilizam a opinião pública: crises da classe média (insegurança, pagamento de impostos) a vida de um underground, luta de classes econômicas, etc.




www.varandacultural.com.br

Rio Grande do Sul - Brasil
Fone: (51) 93406979